Escolha uma Página

1 – Introdução

Existem vários Modelos de gerência e monitoramento  que incorporam as atividades de manutenção de rede e esses modelos são diretrizes e não padrões. Ao contrário dos padrões, que são obrigatórios, essas diretrizes são usadas simplesmente como material de referência.

Os Modelos de gerência e monitoramento  comuns para redes, serviços e aplicações incluem o seguinte:

  • Modelo ISO de gerenciamento – FCAPS
  • TMN
  • ITIL
  • OAM&PT
  • eTOM
  • CMIPS/CMIS

2 – Modelo ISO de gerência e monitoramento – FCAPS

Modelo ISO FCAPS

Modelo ISO FCAPS

Nós conhecemos o modelo de sete camadas OSI (International Standard for Organization) que define como a comunicação em rede é estruturada, mas apenas poucos conhecem outro o modelo de gerenciamento de redes ou o modelo FCAPS. O FCAPS é o modelo de gestão proposto pela ISO  para a gerência e monitoramento de redes, serviços e aplicações. O FCAPS define as áreas de gerenciamento, mas não define o que gerenciar.

FCAPS vem de Fault Management, Configuration Management, Account Management, Performance Management e Security Management.

F – Fault Management (Gerência de falhas)

Uma falha é um evento que mostra um problema na rede, nos serviços e nas aplicações. O objetivo do gerenciamento de falhas é detectar, isolar, corrigir e registrar falhas que ocorrem no ambiente monitorado. Inclui também a análise de tendências para prever erros, para que o ambiente sempre forneça o serviço que pretende. Para gerenciar falhas, precisamos de um sistema para monitorar a rede e gerar alarmes. Um sistema básico de gerenciamento de alarmes fornece uma lista de alarmes baseados na topologia da rede. Quando os alarmes são gerados ou os usuários da rede enfrentam um problema, é necessário um sistema de bilhetagem para gerenciar a carga de trabalho e as prioridades associadas às falhas. Um alarme só mostra o sintoma de um problema, um sistema de solução de problemas é necessário para coletar mais informações sobre possíveis causas que levam à falha. Isso inclui reunir mais informações sobre todos os dispositivos envolvidos no caminho em que a falha ocorreu. Melhor gerenciamento de falhas pode ser obtido pelo rastreamento proativo da rede e pela previsão de quando uma falha possa ocorrer. Isso pode ser feito injetando testes na rede para encontrar uma falha. Isso também pode ser feito analisando dados históricos de falhas.

O ciclo de vida geral do gerenciamento de falhas inclui as seguintes tarefas:

  • Detecção de falhas e problemas
  • Manipulação e reconhecimento dos alarmes enviados
  • Isolamento de falhas e problemas usando um processo de filtragem e correlação
  • Correção de falhas e recuperação

C – Configuration  Management (Gerência de configuração)

Para que a rede faça o que é suposto fazer, é preciso que seja dito o que precisa ser feito em primeiro lugar. Isso é conhecido como a função de configuração de rede. Os objetivos do gerenciamento de configuração de rede são reunir e armazenar configurações de dispositivos de rede (isso pode ser feito local ou remotamente) para simplificar a configuração do dispositivo, rastrear alterações feitas na configuração, provisionar circuitos ou caminhos através de uma estrutura de redes com switches e roteadores  e planejar futuras expansões e escalonamentos e isso se deve porque a rede não permanece estática, você pode precisar adicionar ou remover dispositivos. A descoberta automática de componentes de rede e a criação de topologia de rede é um recurso extremamente útil.  Um dos problemas comuns que surge em uma grande rede é gerenciar e configurar endereços IP.

A – Account Management (Gerência de contabilidade)

A contabilidade também é conhecida como biiling ou gerenciamento de faturamento. Esse é um recurso utilizados principalmente para provedores de serviços. O objetivo é coletar dados de uso e, com base nisso, é gerada uma fatura. Para uma rede utilizada em uma corporação, o A significa tarefas administrativas, como gerenciamento de permissão do usuário,
Embora isso possa não ser aplicável a todas as empresas, em muitas organizações maiores o departamento de TI é considerado um centro de custo que acumula receitas de acordo com o recurso e utilização de outros departamentos individuais ou unidades de negócios.

P – Performance Management (Gerência de desempenho)

O gerenciamento de desempenho lida com a eficiência do ambiente monitorado. A função de desempenho, aborda o throughput ou taxa de transferência, a utilização de recursos como CPU, Disco e Memória (CDM), as taxas de erro e tempos de resposta. Coletar e analisar dados de desempenho ajuda a cumprir os SLAs e a planejar a capacidade do ambiente. Como no gerenciamento de falhas, é necessário analisar dados históricos de desempenho para cuidar de problemas de capacidade ou confiabilidade antes que eles afetem o requisito de serviço. Um dos problemas comuns é monitorar a largura de banda para entender se ela está sendo utilizada com prudência. Às vezes, é necessário configurar políticas para dar prioridade de largura de banda a determinados tipos de tráfego, como chamadas VoIP. Uma vez feito isso, o monitoramento de VoIP pode ajudar a garantir que as chamadas de voz atendam à qualidade de serviço desejada.

S – Security Management (Gerência de segurança)

O gerenciamento de segurança envolve a gerência das ameaças de segurança, como ataques de hackers, ataques de negação de serviço, vírus e spam. Além disso, o gerenciamento de segurança consiste na detecção de intrusões através do monitoramento do tráfego na rede, aplicação de políticas que limitam o tráfego ou diferenciam diferentes tipos de tráfego e oferecem privilégios diferentes, bloqueio de portas com tráfego suspeito e colocação de honey-pots na rede para atrair atacantes.

Outra função da segurança aborda direitos de acesso que incluem autenticação e autorização, privacidade de dados e auditoria de violações de segurança. A partir de uma perspectiva de administração de rede, o gerenciamento de segurança se preocupa principalmente com o controle do acesso a dispositivos de rede usando, por exemplo, a arquitetura de segurança AAA (Autenticação, Autorização e Contabilidade).

O FCAPS é um dos modelos de gerência e monitoramento considerado fundamental na gerência de redes, serviços e aplicações.

Saiba mais sobre redes aqui

Veja nosso video em nosso Canal do Youtube

No próximo post veremos o Modelo TMN.

Print Friendly, PDF & Email